Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

Deatec promove reunião com prefeito de Chapecó

Notícia
10/11/2016 09:17
Deatec, deatec@deatec.org.br

A diretoria da Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense (Deatec) participou, recentemente, de uma reunião com o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon. No encontro, Buligon reforçou que a partir de janeiro de 2017 será repassada à Deatec a área de terra onde será construído o Condomínio Tecnológico.

O projeto do condomínio foi aprovado em 2008 e reunirá, em um só local, empresas de tecnologia e inovação. Com adesão inicial de 30 organizações, as obras estão previstas para iniciar em 2017. A área possui 204 mil metros quadrados. O prefeito assinalou que conta com o apoio da Deatec para o desenvolvimento e crescimento dessa matriz econômica em Chapecó.

O presidente da Deatec, Cesar Bortolini, realçou que a Associação busca reunir empresas do segmento de base tecnológica com intuito de fortalecer o setor, gerando incremento no trabalho, renda, qualificação e inovação. “Para a melhoria constante das empresas, oferece cursos, treinamentos, promove integração e estabelece parcerias entre as associadas, buscando acesso a novos mercados e reconhecimento da sociedade”, assegurou.

CRESCIMENTO

Com faturamento estimado de R$ 11,4 bilhões, o setor tecnológico de Santa Catarina já corresponde a aproximadamente 5% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. São 2,9 mil empresas de TI, com cerca de com 5,3 mil sócios empreendedores e mais de 47 mil funcionários. O Oeste aparece em quarto lugar no número de empresas, com 11% do total do Estado. Os dados são da pesquisa desenvolvida pela Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate) em parceria com a empresa de big data Neoway.

Santa Catarina foi o Estado que mais aumentou o quadro de colaboradores no segmento em 2015: o número cresceu 3,6%, enquanto no Brasil o saldo foi negativo em 0,09%. No ranking de crescimento por regiões catarinenses, o Oeste foi a segunda região que mais cresceu (9,6%), atrás somente da região Serrana (11,7%). A Grande Florianópolis, a maior região do Estado no setor de tecnologia, ficou em terceiro lugar com índice de 4,8%.