Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

Deatec participa de palestra sobre novidades e tendências do mercado

Notícia
20/09/2016 17:07
Deatec, deatec@deatec.org.br

O mercado de tecnologia da informação (TI) sofre com a falta de profissionais, enquanto existem vagas aguardando candidatos qualificados. Por isso, a Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense (Deatec) incentiva e promove projetos de qualificação profissional, assim como estimula as empresas associadas a buscarem inovações e tendências do mercado.

Pensando nisso, cerca de 25 pessoas de empresas associadas à Deatec participaram, nesta segunda-feira (19), da palestra sobre Bluemix, a plataforma de inovação digital da IBM, com o cloud advisior Hevertom Fischer. O treinamento foi oferecido no projeto HACKATRUCK, um laboratório itinerante que tem por objetivo capacitar estudantes de Instituições de Ensino Superior de Tecnologia da Informação em programação SWIFT para plataforma iOS.

O HACKATRUCK é desenvolvido por meio de parceria entre as principais empresas de tecnologia e inovação do País e está na Unochapecó desde o dia 12 de setembro.Nesta segunda-feira, iniciaram as palestras abertas ao público e a Deatec incentivou a participação dos associados. Cerca de 25 pessoas participaram da palestra. “A intenção foi conhecer a tecnologia de computação cognitiva da IBM, que é uma grande tendência mundial. Para as empresas, é o início de uma mudança de paradigma. Os profissionais precisam estudar e participar cada vez mais de qualificações”, realça o presidente da Deatec, Cesar Bortolini.

Fischer apresentou a plataforma Bluemix e demonstrou a utilização de computação cognitiva utilizando o Watson e aplicação de internet das coisas (IoT). “O Bluemix é uma plataforma digital de inovação da IBM, com o qual se consegue desenvolver aplicativos e oferecer como serviço aos clientes. É possível usar APIs, que são serviços disponíveis no Watson, um supercomputador da IBM que compreende a linguagem humana. Com a computação cognitiva é possível entregar inteligência para os aplicativos atuais. Assim, dá para substituir algumas rotinas manuais por um robô, por exemplo, o que reduz custos e aumenta produtividade”, expõe o palestrante.

O coordenador de operações do HACKATRUCK, André Marangone, relata que o projeto iniciou em 2015 e Chapecó, a 14ª cidade do itinerário, é a única em Santa Catarina que receberá o laboratório itinerante. “Ficamos três semanas em cada instituição. Os estudantes se inscrevem para um curso a distância e, quando chegamos na cidade, participam das atividades práticas. Em Chapecó, tivemos cerca de 300 alunos no EaD e aproximadamente 100 deles foram aprovados”, explica. Para o desenvolvimento das atividades durante esse período, os estudantes recebem um kit com macbook, iphone ipad e, no final, eles apresentam um protótipo do projeto que desenvolveram. “O objetivo é trazer novas tecnologias para o mercado”, ressalta Marangone.

O laboratório conta com sala de aula, dispositivos e aplicativos de última geração. Dentro do caminhão, os instrutores desenvolvem atividades de capacitação profissional. Além do curso, os participantes têm a oportunidade de acompanhar oficinas sobre startups e empreendedorismo e têm contato com novidades tecnológicas como impressora 3D e óculos de realidade aumentada.

O projeto é patrocinado pela IBM Brasil e Flex em colaboração com a Apple e executado pelo Instituto de Pesquisas Eldorado. O caminhão tem um limite de 35 pessoas por palestra e a participação aberta ao público é por ordem de chegada. Os horários dos encontros são das 13 às 14 horas e das 19 às 20 horas, até o dia 29 de setembro. O Hackatruck está no estacionamento do bloco R, da Unochapecó.